Círculo Mágico das Fadas
31 subscribers
3 photos
1 file
3 links
Criado pela Francine Dias pra ajudar a melhorar o relacionamento com o nosso universo interno através da ludicidade, da arte e da poesia.
Download Telegram
to view and join the conversation
Todos os dias dessa semana eu vou compartilhar com vocês atividades inspiradas na Jornada das Fadas Leva.dores.

Se você ainda não conhece, as Fadas Leva.dores são pequenas criaturinhas feitas de papel machê, cores e poesia, criadas por mim, como um 💜 lembrete amoroso de que nós podemos nos livrar de nossas dores. 💜
Elas são uma proposta de conexão com nós mesmas em exercícios de escrita terapêutica, livre e intuitiva.

🌟 Então já separa um caderninho bem lindo, pois todos os dias nós vamos transformá-lo num Depositório Amoroso de Dores que Não nos Servem Mais.

Eu vou deixar aqui abaixo o link pra você conhecer as Fadas Leva.dores que estão disponíveis pra ganhar um novo lar e ajudar você a encaminhar suas dores para a Terra Onde os Nós São Desatados, bele?

https://circulomagicodasfadas.lojaintegrada.com.br/fadas-levadores
🔮 Exercício 1 - Jornada de Libertação de Dores que Não nos Servem Mais

🌟 Prepare o seu espaço como sua intuição mandar, sente-se no seu cantinho mais confortável, pegue o seu caderninho, lápis, post-its e canetinhas coloridas se desejar. Música tranquila, incensos e suas pedrinhas preferidas são bem-vindas também.

🌟 Inspire fundo algumas vezes se conectando com o seu coração e intencionando a conexão com tudo o que há de dolorido e incômodo na sua vida. Podem ser desde dores físicas até dores emocionais que vêm lá da sua infância.
Não se apegue em analisar suas dores e pinicâncias, nem em revivê-las intensamente, a intenção aqui é reconhecer a presença delas e honrá-las. Toda dor tem a missão de nos ensinar algo, mas elas não precisam ficar conosco além do tempo necessário pra que a gente aprenda o que elas vieram ensinar, certo?

🌟 Agora escreva de forma livre e intuitiva sobre as dores que surgiram. Pense no seu caderninho realmente como um Depositório Amoroso de Dores e as derramem ali. Durante a escrita tente perceber onde cada dor se manifesta no seu corpo, pode ser um desconforto na barriga, um aperto no peito, uma dorzinha de cabeça. As sensações que cada dor desperta em nós nos dá dicas de como elas estão nos afetando, por isso é importante estarmos atentas ao nosso corpo. Não esqueça de anotar essas percepções também.

🌟 Pra finalizar, coloque a música mais animada que você conhece e mexa seu corpo, dance intencionando que todas as dores reconhecidas ou não nesse processo se dissipem do seu campo. Feche os olhos enquanto movimenta o seu corpo inteiro e tente visualizar os nós de energia pesadona das dores se transformando em grandes focos de luz pulsante e cada vez mais brilhante! Você vai se sentir energizada e mais leve ao acessar o seu potencial transmutador a partir do seu corpo.

💜 Depois me conta como você se sentiu ao fazer esse exercício!
Beijo, beijo. 😘
Hoje é dia de estreitar laços com a Fada do Medo. 😳 Tá, eu entendo que você possa ter ficado um pouco receosa, mas confia em mim, é melhor sermos amigas dela do que sermos pegas no susto por ela!

Quantas vezes ficamos remoendo um monte de hipóteses esdrúxulas sobre coisas que nos amedrontam!? Muitas delas rondam nossa cabeça e nunca mais saem de lá, não dividimos com outras pessoas, nem liberamos esse precioso espaço da nossa mente.

📣 Pois agora é a hora de tirar esses monstros do armário e fazer as pazes com a Fada do Medo.
O exercício de hoje é inspirado num casal que eu amo da série This is Us, o Randall e a Beth. Quando eles tão muito atucanados com alguma circunstância, os dois param por alguns instantes e cada um fala sobre os seus piores medos sobre a situação.
É isso o que vamos fazer hoje!
📘 O nosso caderninho vai ser esse espaço seguro em que iremos depositar as mais amedrontadoras hipóteses, os piores cenários que tão tirando nosso sono.

Essas hipóteses assustadoras são criações da nossa mente, apesar de serem baseadas em coisas reais como acontecimentos da nossa vida, desdobramentos emocionais e até mesmo crenças e traumas muito antigos, ainda assim são criações! Então, se nossa cabecinha criativa pode imaginar os piores cenários, ela também pode criar as coisas mais incríveis, certo?

👉 Já pega o seu caderninho Depositório de Dores que não nos Servem Mais e bora rechear de histórias assustadoras!

🔮 Exercício 2 - Jornada de Libertação de Dores que Não nos Servem Mais

🌟 Escreva todos os medos que vem a sua mente, evite julgamentos, somente escreva. Coloque os medos e angústias em detalhes e como você se sente a respeito deles.
Repare que, ao escrever, sua mente já vai se abrindo pra novos desdobramentos sobre situações que a estão incomodando.

🌟 O passo seguinte do exercício é ativar sua mente criativa no sentido dos cenários mais favoráveis pra você. Pra cada medo assustador que escreveu você vai criar uma narrativa incrivelmente maravilhosa, a história dos sonhos!

💜 Tudo o que pensamos gera sentimentos e sensações que resultam na vida que manifestamos. Esse exercício é precioso por isso!

Faz e depois me conta como foi pra você!
Beijo, beijo!
💜 Oioi!!
Como anda o destralhe de quinquilharias emocionais por aí?
Por aqui as movimentações tão bem intensas, vários insights surgindo durante os exercícios, muitos sonhos, algumas coisas bem mágicas!
Já parou pra pensar que por mais que possam ter acontecido coisas imensamente doloridas e tristes na sua vida você sobreviveu a todas as piores coisas que já te aconteceram?

👉 Sim, você sobreviveu!👈

Mas a realidade é que muitas das nossas dores reverberam por mais tempo que poderiam dentro de nós porque replicamos e reforçamos esse sentimento de vítima.
Entenda, nós realmente somos vítimas de determinadas situações, abusos emocionais e/ou físicos, pessoas mal intencionadas que cruzaram nosso caminho ou até mesmo uma sucessão de eventos conturbados que resultaram em algum dano.

O importante pra vivermos mais leves e com menos dores é a forma como olhamos pra essas situações, pois podemos, sim, ser vítimas de algo ou alguém e ainda assim não nos vitimizarmos.
📘 Caderninho Depositório de Dores que não nos Servem Mais, lápis e disposição pra liberar um montão de dores para a Terra Onde os Nós são Desatados a postos, então bora pro terceiro exercício.

🔮 Exercício 3 - Jornada de Libertação de Dores que Não nos Servem Mais

🌟 Reescreva uma história em que você foi ou se sentiu vítima, contando a partir do olhar da pessoa que sobreviveu.
Observe os recursos emocionais que você precisou usar ou desenvolver pra superar, nas atitudes corajosas que você tomou pra sair daquela situação.

📣 Aqui vai uma dica importante se você está, nesse momento, passando por um processo desses! Escreva sua história como a sobrevivente que você já é. Essa é uma oportunidade pra você resgatar seus poderes, exercitar os recursos que você já tem ou ainda buscar formas pra desenvolver as ferramentas que você precisa pra viver essa história como sua própria heroína e sem reforçar a vitimização.
Pense em escrever essa história como se fosse um grande spoiler das cenas dos próximos capítulos da sua vida.

Com esse exercício nós limpamos memórias emocionais dolorosas e criamos a oportunidade de olhar pros acontecimentos da nossa vida de forma mais saudável e sem as distorções pejorativas da vitimização.

Bom destralhe, Mulher Alada!
Beijo, beijo! 😘
💜 Oioi! 💜

Já estamos nos encaminhando pro final da nossa Jornada de Libertação de Dores que Não nos Servem Mais e eu espero mesmo que você esteja se sentindo mais leve e que tenha conseguido desatar alguns nós doloridos por aí.

Eu sei que trabalhar nossas dores é uma tarefa delicada e sensível que muitas vezes tentamos fugir ou adiar, mas só conseguimos mudar aquilo que temos consciência. Investigar nossas dores de forma gentil e compassiva com nós mesmas é um caminho de autoamor, pois nos concedemos a liberdade de uma vida com menos pinicâncias.

Nesse caminho de investigação de dores e, principalmente, de deixá-las ir, o exercício de hoje é sobre perdão. E perdoar é diferente de esquecer, perdoar é um ato de bondade com nós mesmas e não exige aceitar nem concordar.

A essa altura da Jornada eu nem preciso mais dizer pra você pegar o seu caderninho Depositório de Dores que não nos Servem Mais, né?
🔮 Exercício 4 - Jornada de Libertação de Dores que Não nos Servem Mais

🌟 Faça uma lista de pessoas ou acontecimentos que você guardou alguma mágoa. Desde coisas grandes e significativas até aqueles pequenos incômodos que quando você lembra sente aquele gostinho amargo.

🌟 Faça outra lista, mas agora de pessoas ou acontecimentos que você magoou, anote até mesmo aqueles que sem intenção você causou algum dano ou ressentimento.

🌟 Essa última lista que você irá fazer é muito importante, pois é sobre o que você precisa se perdoar. Você irá anotar sobre as decisões que você tomou e agora julga que foram erradas, sobre as vezes que não honrou o seu poder pessoal e acumulou culpas e vergonhas, sobre as ocasiões em que se negligenciou ou se tratou de modo hostil, enfim.

Procure exercitar a gentileza com você mesma ao fazer essa parte do exercício, acolha a pessoa que você era quando fez todas aquelas escolhas, você estava fazendo o seu melhor, assim como agora.

🌟 Ao finalizar as 3 listas, leia cada tópico que você escreveu em voz alta e fale as seguintes frases:
Sinto Muito. Me perdoe. Eu te amo. Sou grata.

👉 Quando você fala e mentaliza essas 4 frases poderosas pra cada coisa que necessita ser perdoada na sua vida, você tá promovendo uma limpeza porreta de memórias pinicantes e incomodativas que tão impedindo a sua energia de fluir livremente no fluxo abundante do universo.

💜 Faça o exercício e desaprisione essas energias velhas que estão paradas e ocupando o espaço das coisas incríveis que tão prestes a chegar!
Depois me conta como você se sentiu!
Beijo, beijo!
😘
💜 Oioi!!💜
Eba! Chegamos ao último dia da Jornada de Libertação de Dores que Não nos Servem Mais!

Durante essa semana investigamos nossas sombras, encaramos nossos medos mais assustadores, desfizemos alguns nós apertados de vitimização, perdoamos e nos absolvemos de algumas duras sentenças auto impostas.

Foi um trabalho intenso e se você conseguiu fazer todos os exercícios da nossa Jornada sentiu que algumas coisas já começaram a se transformar aí dentro do seu Universo Interno.
Algumas fichas podem ter caído, coisas que você pensava que te afetavam dolorosamente podem não fazer mais tanto sentido ou ainda você pode ter se deparado com outras camadas de entendimento sobre suas dores.

Entender nossas emoções, como elas nos afetam e onde nossas dores pinicam é um trabalho contínuo, por isso é importante termos alguns recursos poderosos e eficazes na nossa Maleta de Ferramentas pra Situações Pinicantes. Eles são como uma trilha de migalhas que nos trazem de volta pro nosso equilíbrio emocional.
Toda essa Jornada foi inspirada no potente processo das Fadas Leva.dores em que, antes de tudo, 🌱 nos conectamos com nossas incomodâncias no sentido de nos desfazermos delas, em seguida 🌿 identificamos os aprendizados trazidos pelas dores e por fim 🌷 agradecemos pelas transformações que nos deixaram mais fortes e mais inteiras mesmo que faltando alguns pedaços.

💜 Pois hoje vamos honrar nossas asas-corações e dar o passo que falta pra libertar nossas dores, é hora de agradecer pelos ensinamentos que elas geraram!

Eu sei, pode não ser simples nem fácil dispensarmos gratidão a algo que nos trouxe sofrimento, mas é assim que colocamos o ponto final em uma história intensa de transmutação, que transformamos limão em limonada, dores pinicantes em energia abundante de alegria e leveza.
🔮 Exercício 5 - Jornada de Libertação de Dores que Não nos Servem Mais

🌟 Volte aos exercícios da Jornada que fez no seu Caderninho Depositório de Dores que não nos Servem Mais, leia o apanhado de dores que foram transformadas em palavras e, com atenção, identifique os aprendizados. Escreva sobre eles, sobre as transformações positivas que as dores trouxeram, sobre as descobertas sobre você mesma ou o que pode ser feito de modo diferente. 📣 Todas as dores têm a missão de nos ensinar algo, nosso desafio é descobrir qual é o aprendizado.

🌟 Exercite a gratidão, não só pelos aprendizados apreendidos, mas também por todo o percurso das dores, inclusive pela mulher que você era quando se deparou com elas e honre quem você é agora, depois que sobreviveu à elas.

Esse pode não ser o exercício mais fácil, mas é o mais libertador.
Liberta.dor!
💜 Você tá pronta pra receber a vida incrível, próspera e abundante que você merece, pois você liberou espaço pra que ela chegue!
Voe, Mulher Alada!